Ponte que liga Mato Grosso do Sul ao Paraguai tem mais de 50% da obra concluída

Ponte que liga Mato Grosso do Sul ao Paraguai tem mais de 50% da obra concluída

Compartilhe este conteúdo:

A ponte da Rota Bioceânica, que liga o município de Porto Murtinho (MS) a Carmelo Peralta (Paraguai), está com 52% das obras concluídas, com previsão de finalização em novembro de 2025. As informações foram repassadas ao secretário Jaime Verruck, da Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação) e ao o assessor de logística Lúcio Lagemann, em reunião virtual do Subgrupo de Trabalho Nº 14 (GT-14) Infraestrutura Física.

O GT-14 reúne autoridades do Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina e coordena os projetos de infraestrutura prioritários para a integração física e ao impulso de obras que promovam a integração produtiva e logística no MERCOSUL. No âmbito brasileiro, o GT é coordenador pelo ministro João Carlos Parkinson, que também participou do encontro.

Na reunião de segunda-feira, dia 03, realizada a partir de Assunção, no Paraguai, foram debatidos temas como a Ponte Bioceânica sob o Rio Paraguai entre Porto Murtinho e Carmelo Peralta, a Ponte da Integração sobre o rio Paraná entre Presidente Franco (Paraguai) e Foz de Iguaçu (Brasil), o Corredor Bioceânico Viário (CBV), o traçado do corredor, entre outras obras prioritárias para os governos destes países.

Segundo Jaime Verruck, no encontro foram discutidos temas de relevância como o Corredor Bioceânico, a chamada Rota Bioceânica de Mato Grosso do Sul. “A primeira discussão foi em relação ao andamento das obras tanto em Foz do Iguaçu quanto em Porto Murtinho e Carmelo Peralta. Foi sinalizado que estamos com 52% das obras finalizadas na ponte de Porto Murtinho. Tem evoluído o projeto e foi divulgado que a obra tem previsão de estar concluída em 26 de novembro de 2025”, afirmou o titular da Semadesc, salientando que esta foi a data que a empresa apresentou para o término da obra.

Outro ponto importante citado pelo titular da Semadesc foi a apresentação do andamento da obra do acesso de 13 km que liga a BR-267 até a Ponte. “O DNIT colocou que o acesso deve começar já no próximo mês. Aí depois eles poderão dar uma sincronização de cronograma para 2026 para se ter uma Rota consolidada”, acrescentou.

O Paraguai também trouxe um debate pontual que está disposto a fazer a ponte sobre o Rio Picomail, entre Pozo Hondo e Mission de La Paz. “O Paraguai se dispõs a fazer isso com recursos próprios. Isso foi apresentado aos argentinos e devem fazer um acordo sobre isso”, enfatizou o secretário.

As obras rodoviárias e da ponte do lado paraguaio também avançaram e foram apresentadas na reunião. Verruck complementa dizendo que foram abordados ainda temas como projeto de construção de um gasoduto através do Corredor Bioceânico. “É uma proposta unilateral ainda do Paraguai para passar gás natural que viria da Argentina e fazendo um novo gasoduto que se conectaria com o gasoduto Brasil Bolívia. O assunto foi colocado na mesa para se debater entre os ministérios”, afirmou o secretário.

A questão da conectividade digital, as dificuldades do transporte aéreo e as potencialidades da hidrovia Paraguai e Paraná também foram colocadas em pauta. As informações são da Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul.

Foto: Arquivo

Compartilhe este conteúdo: