PRF monitora rodovia entre Miranda e Corumbá após trecho ser afetado pelos incêndios florestais

PRF monitora rodovia entre Miranda e Corumbá após trecho ser afetado pelos incêndios florestais

Compartilhe este conteúdo:

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) vem reforçando o patrulhamento próximo aos trechos que passam pela região do Pantanal. A medida é para evitar que a fumaça das queimadas provoque acidentes pela baixa visibilidade dos condutores, e evitar a presença de animais que, na tentativa de fugir do fogo, invadem a pista.

A PRF orienta os condutores a diminuir a velocidade nos trechos com fumaça ou animais na pista e redobrar a atenção em relação a outros veículos. Também salienta que o condutor deve obedecer a sinalização e não tentar passar pelo trecho interditado. Ao presenciar queimadas às margens das rodovias federais, a orientação é acionar o Corpo de Bombeiros, pelo número 193, e a PRF, pelo 191.

Os incêndios começaram a se agravar na última quarta-feira (19), quando a PRF iniciou o reforço no patrulhamento. Na sexta-feira (21), o fogo se aproximou da BR-262 e no fim de semana, foi o período mais crítico. A fumaça dos incêndios invadiu alguns pontos da rodovia, que tem grande movimentação de carretas e caminhões.  

Para realizar o trabalho, equipes das unidades operacionais percorrem cinco vezes ao dia o trecho de 220 quilômetros entre os municípios de Miranda e Corumbá. No trajeto, os policiais registram os locais que representam riscos para o tráfego de veículos pela baixa visibilidade provocada pela fumaça e o excesso de animais na pista.

As informações são encaminhadas aos órgãos que atuam no combate aos incêndios - Corpo de Bombeiros e Ibama - e aos policiais que vão passar pelos locais.

Nesta quarta-feira (26), não há focos de incêndio às margens da rodovia no trajeto.

Acidentes em 2023

A PRF frisa que em 2023, a fumaça nas rodovias foi a principal causa de 27 sinistros de trânsito nas rodovias federais em todo o país e a presença de animais na pista causou 1.328 sinistros.

Em todo o Brasil, no ano de 2024, o número de sinistros provocados pela baixa visibilidade causada pela fumaça chega a 13, e 356 tiveram como causa a presença de animais na pista. Com informações do Diário Corumbaense.

 

Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária Federal

Compartilhe este conteúdo: